Enem pode ser aplicado em 1 dia e gerar economia de quase R$ 646 mil

A fim de saber a opinião dos estudantes sobre a possibilidade de que seja aplicado o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), em apenas um dia, e não mais dois, o Ministério da Educação (MEC), abriu uma consulta pública no dia 18 de janeiro. No entanto, quem ainda não opinou, respondendo as questãos, tem só até às 23h59, desta sexta-feira (17).

O exame ser aplicado em apenas um dia é uma antiga reclamação dos sabatistas – candidatos que por questão religiosa só podem estudar ou trabalhar no sábado após o sol se pôr. Todos os anos eles entram para as provas às 13h (pelo horário de Brasília) junto com os demais candidatos, e ficam isolados em uma sala para começar o exame somente às 19h. No Acre, por conta do fuso horário, o tempo de espera chega a 9h.

De acordo com o Instituo Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), responsável pela aplicação do exame, cada candidato sabatista custa para o governo R$ 16,39 a mais do que os demais participantes, por conta das despesas extras do período noturno. Como o custo médio de cada participante é R$ 68,71, o sabatista gera uma despesa de R$ 85,10 para o MEC.

Conforme a estimativa, se a regra já estivesse valendo no ano passado, cerca de R$ 646 mil seriam economizados, com os 76 mil sabatistas que fizeram provas. No total, o exame de 2016 foi o mais caro da história com custo de R$ 788 milhões e arrecadação de R$ 136 milhões com inscrições.

Na última atualização, até as 8h desta quinta-feira (16), segundo o Inep a consulta havia recebido 570 mil respostas. As perguntas podem ser respondidas pelo portal www.inep.gov.br. O governo anunciou que o edital do Enem 2017 com as possíveis mudanças será divulgado no mês de março. (Com informações G1)

Fonte: Expressão MS , 17 de Fevereiro de 2017

4K