Controle de Endemias de Três Lagoas trabalha no primeiro LIRA de 2019.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Três Lagoas, por meio do Setor de Controle de Endemias da Diretoria de Vigilância em Saúde e Saneamento, desde segunda-feira (07), está trabalhando nas ações de realização do primeiro Levantamento Rápido do Índice de Infestação do Aedes aegypti - LIRA de 2019.

Este primeiro LIRA, com previsão de encerrar na sexta-feira (11), "irá servir de importante subsídio na definição das principais ações de enfrentamento ao Aedes aegypti, mosquito vetor da Dengue, Chikungunya e Zica vírus", comentou o coordenador do Setor de Controle de Endemias, Alcides Divino Ferreira.

Pelos resultados do LIRA, que vem sendo realizado pelas equipes de Agentes de Endemias, a SMS, por meio do Setor de Controle de Endemias, passa a ter em mãos as informações de quais os bairros, terrenos ou imóveis habitados ou não, que possuem ou não altos índices de infestação do Aedes.

Como explicou Alcides, pelos critérios de avaliação do Ministério da Saúde para controle da Dengue, o LIRA identifica os criadouros predominantes e a situação de infestação, pelo levantamento dos focos de presença do vetor.

Segundo o Ministério da Saúde, quando o extrato do LIRA identifica menos de uma casa infestada de criadouros para cada 100 pesquisadas, o índice (até 0,9%) é considerado satisfatório. Quando as equipes de Saúde identificam de uma a três casas infestadas a cada 100 propriedades pesquisadas, o índice é avaliado como sendo uma situação de alerta.

Nesta ação do primeiro LIRA de 2019, coordenada por dois Supervisores Gerais, estão participando 80 Agentes de Endemias, orientados por 10 supervisores.

Fonte: Expressão MS